O famoso Call to Action (CTA) significa CHAMADA PARA AÇÃO, onde você guia o usuário qual o próximo passo que ele deve seguir. O uso de Call to Action é bastante comum quando estamos falando de Marketing Digital, especialmente em sites, Landing Pages, e-mails e anúncios.

Todo o tempo nós respondemos a chamadas para ação, que surgem de diversas formas em diversos ambientes.

Como por exemplo:

  • Faça
  • Abra
  • Compre agora
  • Me dê um abraço
  • Espere por um segundo
  • Ou até mesmo o sinal vermelho em um semáforo

Esse tipo de comando nos indica como devemos agir em determinada situação.

O que é Call to Action?

O Call to Action serve como uma ponte que ajuda o usuário a tomar uma determinada ação. Muitas vezes temos a chance de fazer várias CTAs, como em um vídeo de vendas ou em uma Landing Page, mas em outros casos, como anúncios, só temos uma chance para convencer o usuário a fazer o que queremos que ele faça.

Seja para fazer o download de um e-book,  se inscrever em um webinário ou para influenciar o visitante a comprar o seu produto, os CTA’s tem o maior objetivo levar o usuário ao próximo nível do Funil de Vendas.

Vou te explicar nos próximos parágrafos o como tornar uma Call to Action mais assertiva.

Resumindo: Calls-to-Action ou simplesmente CTA serve para indicar o próximo passo que o usuário deve seguir por meio de um comando.

O que torna uma CTA tão poderosa?

A partir do momento que nascemos nós já somos bombardeados com chamadas para ação, desde os nossos primeiros meses de vida já começamos a nos acostumar em receber ordens antes mesmo de aprender a falar.

Pode perceber como uma mãe trata um bebê logo nos primeiros dias de vida: Os instintos fazem com que as mães criem situações para que possamos mamar, dormir ou até sorrir. São estímulos muito sutis, mas que não deixam de ser Calls-to-Action.

“Fala Mamãe, fala!”.

Isso nos torna tão suscetíveis a responder a CTAs, nós somos bombardeados por elas todos os dias sem nem perceber. Por que não utilizar as Call to Action ao nosso favor?  

O gatilho mental do comando

Eu falei várias vezes sobre comandos, e isso é um gatilho mental poderoso!

As pessoas, por definição são preguiçosas, esse é um mecanismo fisiológico para economizarmos energia. Por isso as pessoas são acostumadas a não fazer nada até que alguém (que ela confie ou tenha autoridade sobre ela) as dê um comando.

Todo corpo em estado de repouso tende a permanecer parado até que uma força seja aplicada sobre ele“. Hehe, Newton aprecia estar até falando dos seres humanos quando escreveu sobre a inércia.

Aqui está um breve resumo sobre o gatilho do comando (esse é um pequeno fragmento do curso “61 armas de persuasão para influenciar (quase) qualquer pessoa”).

Gatilho Mental do Comando

Repare como o Gatilho do Comando + CTA é poderoso! Vou ensinar mais para frente como escolher a CTA para cada tipo de cliente, isso vai te ajudar muito a aumentar sua conversão.

O Call To Action como ferramenta de conversão

Quando estamos falando de blocos de persuasão e Copywrinting a ação é sempre indispensável.

Um dos exemplos mais poderosos de blocos de persuasão é o Modelo A.I.D.A.

A ideia do AIDA surgiu há muito tempo, com o pioneiro da propaganda Elias St. Elmo Lewis (1872-1948), que formulou o slogan “atrair a atenção, manter o interesse, criar o desejo” em 1898 e que mais tarde somou o quarto processo, “agir”.

Bloco AIDA - atenção Interesse Desejo Ação

Como podemos ver, o processo de persuasão começa com atrair a atenção do seu Lead, depois criar um interesse sobre o que você está falando, criar um desejo de ação e logo dar o comando para que o desejo seja colocado em prática.

Resumindo o Modelo AIDA

  • Atenção: É o momento em que conquistamos, de alguma forma, a atenção do nosso Prospect, e fazemos com que ele continue a ler nosso texto, assistir nosso vídeo ou navegando no nosso site.
  • Interesse: Agora que nosso visitante já está prestando atenção na nossa mensagem, ele é levado a decisão de procurar por mais informações sobre o que estamos falando ou simplesmente continuar a ouvir / ler nossa mensagem.
  • Desejo: Agora ele está interessado no assunto e vamos levar ele a etapa de criar um desejo (que pode ser de compra, cadastro, contato e etc), nesse momento ele procura os benefícios e características para se certificar de que o que você está a oferecer é a melhor opção.
  • Ação: Agora que ele já tem o desejo em tomar uma ação, você deve guiar o visitante para a conversão, dando um comando, uma CTA (Call-to-Action).

Um exemplo de variação do AIDA é o AIDPA, em que adicionamos uma promessa antes de chamar o usuário para a ação.

Como testar se uma CTA está boa

Existe uma forma bem simples de testar se sua Call to Action está chamando a atenção do seu usuário. O nome desse teste é: O teste dos 5 segundos.

Como fazer o teste dos 5 segundos:

  1. Chame aguem que ainda não conheça sua página
  2. Deixe a pessoa analisar sua página durante 5 segundos
  3. Feche a página e pergunte o que era possível fazer lá
  4. Se ela não souber responder qual o próximo passo deveria ser tomado, sua CTA está fraca… Caso consiga se lembrar da sua CTA, ótimo, pode usá-la que irá converter.

Dicas de conversão para Call-to-action

Para conquistar a atenção do nosso visitante para a CTA, existem alguns aspectos que devem ser levados em conta:

O tamanho do Call to Action

Uma coisa importante para ser levada em conta é o tamanho da sua Call to Action em relação aos outros elementos da página, ela deve predominar e possuir cores diferentes para aumentar as chances de chamar a atenção.

A posição da CTA

Além do tamanho, a posição onde se encontra a CTA é importante, ela não pode fica “jogada” na tela ou perdida entre outros elementos que criam contraste.

A composição de cores da página e a cor do Call to Action

Se você não souber como usar as cores ao seu favor, é capaz de a CTA ter um resultado inferior. Tenha em mente que na tela do computador, existem vários atributos concorrendo pela atenção do usuário.

A cor da sua CTA deve fazer contraste com os outros elementos da página para chamar a atenção. As cores que mais costumas funcionar são:

  • Laranja: Para chamar a atenção a um clique, pode ser usado em quase todos os casos.
  • Verde: Para atrair cliques que indiquem que o visitante ira finalizar algo ou começar uma nova etapa.
  • Vermelho: Para Call-to-Action que dê a sensação de Urgência.

Uma dica é usar o circulo cromático para definir as cores que mais se enquadram com sua identidade visual.

Circulo cromático cores que combinam CTA

As imagens utilizadas para criar a CTA

Aqui está um tópico que poderíamos passar horas conversando… Sério, é um assunto bastante grande e com várias dicas de como usar boas imagens para criar CTAs. Mas aqui vão algumas das minhas dicas:

  • Use imagens que criem conexão com a pessoa que está olhando pra ela
  • Use imagens que remetam as dores ou desejos do seu avatar
  • Use imagens de olhares, de forma que pareça que o olhar da pessoa da imagem esteja olhando nos olhos do visitante
    • Imagens femininas costumam aumentar a conversão
  • Imagens com cores de contraste chamam mais a atenção do usuário
  • Use imagens que têm relação ao que você está oferecendo para o usuário realizar a ação
  • Use imagens de qualidade e resolução de acordo com a mídia utilizada

Se você quiser mais dicas sobre imagens, comente aqui embaixo sobre a sua vontade!

Quantidade  de Call to Actions disponíveis

Se estamos falando de um anúncio no Facebook Ads ou Google Ads, você geralmente só tem uma chance de fazer a sua chamada para ação, mas em páginas de venda, Landing Pages ou E-mails você tem várias chances para fazer isso, e essas chances devem ser exploradas!

Uma dica é explorar o conteúdo para fazer 3 chamadas, uma no início, uma após o usuário já estar convencido a realizar a ação e a última no fim do texto / e-mail com algum tipo de escassez, se possível.

Outros elementos da página apontando para o Call to Action

Você pode guiar o usuário para CTA usando outros elementos da página por exemplo.

Você pode usar setas apontando para o elemento principal ou uma antecipação no conteúdo falando que ele irá ver uma CTA, use a criatividade

Onde usar CTA

Sempre que quisermos guiar o usuário para um próximo nível devemos usar uma CTA, como por exemplo:

  • Levar o usuário de uma página de vendas para o Checkout 
  • Levar o usurário de um e-mail para uma página no site
  • Levar o usuário de um anúncio para um advetorial
  • Encorajar o visitante a assistir um vídeo
  • Encorajar o visitante a se inscrever no canal do Youtube ou curtir a sua Fanpage
  • No seu site para fazer a captura de um e-mail e converter um visitante em um Lead

Quais os formatos de Call-to-Action mais funcionam

Call to Action - Exemplo Amazon

Botões

Uma das formas mais comuns em sites e blogs, que levam o usuário a clicar em um botão para ir para uma página de vendas, captura ou Advetorial.

Links

Os links em posts de blog são bastante comuns e nos levam a ir para um outro lugar.

É muito comum usar tais links em e-mails para levar o leitor para fora do e-mail e entrar na sua zona de engajamento.

Banners

Também muito comum, especialmente em anúncios de Google AdSense e propagandas em sites de conteúdo.

Deixe claro no Banner o ganho que o usuário terá em aceitar sua chamada para ação.

Texto

É recomendado que o texto seja curto, claro, conciso e coerente, apenas com o necessário para explicar o valor do que você está oferecendo. Lembre-se: O visitante não deve ficar em dúvida ou confuso se deve ou não realizar a CTA, ele não pode pensar muito na possibilidade de realizar ou não a ação.

Fala

Quem nunca assistiu um Youtuber falando “Antes de começar o vídeo, já deixa seu jóinha, e se inscreva no meu canal. Ah, não se esqueça de clicar no sininho para ativar as notificações”.

Esse é um exemplo de CTA falada  que funciona muito bem. Deixe claro o que o visitante deve fazer.

Como fazer um CTA de alta conversão

A primeira coisa que você precisa para criar Call-to-Actions de alta conversão é saber as palavras exatas que seu Lead se sentiria irresistível em clicar.

Para isso, você precisa entender quem é seu avatar e quais são as palavras que o influenciam a tomar ações.

Tudo que fazemos deve ter um propósito e sua Call to Action não é diferente. Ela deve guiar o usuário para único objetivo e esse objetivo deve fazer sentido para ele. Uma sequencia com vários CTAs seguidos mandando ele fazer coisas diferentes não funciona bem.

Um ponto a ser lembrado é que nunca se trata de você e sim do seu Lead, e do ponto de vista dele. 

Evite os textos como “clique aqui”, “saiba mais”, “fale conosco”.

Uma boa substituição para um “saiba mais” é “Quero saber mais”, com um pequeno texto de apoio que guie o visitante a clicar no botão. Ao invés de “fale conosco”, um “Quero entrar em contato” no botão é mais efetivo.

Lembre-se, a pessoa deve sentir um benefício, ele não pode sentir objeções em clicar!

 

 

Comentários

comentários