Tenho uma notícia para você: Os paradigmas de mercado vêm mudando mais rápido nos últimos 20 anos, do que nos 100 anteriores.

Por quase toda história da humanidade moderna, o padrão de consumo acontecia por vendas diretas e negócios porta em porta. Mas esse tipo de mercado está cada vez mais defasado e o consumidor final está trocando a empresa física pela online pela praticidade e competitividade de preços.

Em 2017, 31% das compras online foram realizadas em smartphones ou tablets e em 2016 o número foi de 22%. O aumento de 9% em menos de um ano mostra a tendência de que os dispositivos mobile ultrapassem os Desktops em pouquissímo tempo.

Outro dado que comprova uma mudança de paradigmas de mercado é o gráfico abaixo, que mostra o interesse e a relevância da pesquisa pelo termo “Abrir loja online” no Google.

evolução das pesquisas

Olha…

Repare que, apenas em outubro de 2007 o termo de pesquisa começou a ter relevância na internet, e depois disso o interesse vem crescendo em números surpreendentes, e em janeiro de 2019 alcançou o recorde histórico em interesse no assunto.

Atualização: Esse recorde já foi batido em janeiro de 2020.

Startups Digitais – Os Filinhos da Tecnologia

Bora ver mais uns números fantásticos…

A valorização imediata de centenas de novas startups no Brasil e no mundo é bem louco. Estima-se que haja, só no Brasil, de 10 a 15 mil startups em fomentação e cerca de 6 mil em atividade. Esse número cresce aproximadamente 20% ao ano.

Esses números são mais interessantes quando se trata de valorização de mercado. No último semestre de 2018, duas empresas digitais se destacaram ao alcançarem o valor de mercado de US$ 2 bilhões, a 99 e a Nubank.

Esse número não é incomum com as empresas 100% voltadas a atender seu público de forma digital.

Valor de mercado de Startups Digitais

NOME DA EMPRESA VALOR DE MERCADO (DEZ. 2017)
Uber US$ 62,5 bilhões
Ant Financial US$ 60 bilhões
Airbnb US$ 31,7 bilhões
Pinterest US$ 12,3 bilhões
Lyft US$ 11,5 bilhões
Dropbox US$ 10,35 bilhões
Grab US$ 6 bilhões
Slack US$ 3,8 bilhões

Fonte: ESTADO DE SÃO PAULO (2017)

Post Relacionado:   Como Criar um Keyword Mapping de Sucesso em 3 Passos Simples

Aplicativos para dispositivos móveis

Um levantamento realizado por MARQUES (2018) mostrou a quantidade de empresas que estão apostando em peso nas lojas de aplicativos móveis, como a App Store, da Apple, e o Google Play, para impactar novos clientes.

Segundo o levantamento, existem cerca de 2,1 milhões de aplicativos disponíveis na App Store e 3,6 milhões no Google Play.

Esses dados mostram que a oferta e procura por soluções e entretenimento saíram do meio físico para os dispositivos móveis, estando ao alcance de um toque para o usuário final.

O Ativo de Consumo Mais Valioso do Século XXI

Aprenda Marketing digital online

O conteúdo é a moeda do século XXI.

Essa afirmação é muito bem sustentada pelo fato de que o Google acumulou até 2015 um valor aproximado de 5 milhões de Terabytes de dados para posicionar as pesquisas realizadas no website.

Isso equivale a 5E+15 (5 quatrilhões) de caracteres.

Mas por incrível que pareça, um estudo realizado entre diversas comunidades Hackers apontam que isso é apenas 0,004% do conteúdo disponível na Internet. Os outros 99,996% são sites que por algum motivo não podem ser indexados pelos mecanismos de busca e pela Deep Web (DOMINGUEZ, 2015).

E você achando que a internet era grande, né?

Mas o motivo do conteúdo ser tão valioso está mais relacionado ao potencial de vendas que empresas adquirem ao produzir conteúdo.

É comprovado que empresas que possuem conteúdo possuem mais autoridade dentro do seu nicho e são mais facilmente encontradas nos mecanismos de busca.

Conteúdo é um fundamento do novo marketing, principalmente para empresas que tem algo a dizer para o mundo. E não apenas para empresas, mas para pessoas comuns que que podem vir a se tornar celebridades e ganhar muito dinheiro com produção de conteúdo online, como blogueiros e youtubers.

Dentre os internautas brasileiros, 98,9% consomem conteúdo na Internet, sendo que 89,5% deles o acessam por meio de dispositivos móveis.

Essas informações começam em 86,7% com uma pesquisa no Google.

Um número menor, mas também muito relevante, evidencia a ascensão do consumo de informação por mídias sociais e mostra que 74,6% dos internautas preferem o consumo de informação diretamente nas redes sociais (CONTENT TRENDS, 2018).

O Consumo de informação para publicidade

O consumo de informação não serve apenas para o usuário final tirar dúvidas sobre assuntos específicos ou procurar por empresas na Internet, mas a compra de informação é o ativo mais importante das empresas digitais que vendem espaços publicitários.

Post Relacionado:   Descubra o que significa o termo Lead de uma vez por todas

Empresas como Facebook, Google, Taboola, ErosAds, Twitter e OutBrain tem como maior fonte de lucro a segmentação específica para mostrar publicidade como comentei na primeira parte da minha tese.

Essas empresas possuem informações massivas dos seus usuários, que empresas comuns podem comprar para poder mostrar sua mensagem para as pessoas mais parecidas com o que eles esperam alcançar.

Com isso, reduzem os custos com publicidade e aumentam o retorno sobre investimento das suas campanhas.

Eu verdadeiramente acredito que se um certo usuário não paga por um produto ou serviço, ele mesmo é o produto.

Isso porque de alguma forma a empresa que está cedendo gratuitamente para o usuário final, também está coletando suas informações, para que outras empresas possam comprar e planejar melhor seus produtos e estratégias.

Marketing de Conteúdo – Ou Faz ou Cai Fora

Marketing de Conteudo

Marketing de conteúdo é um conjunto de estratégias que visam atrair novos Leads para um negócio pela produção e divulgação de conteúdos em texto, vídeo ou em formato de infográficos.

Essa estratégia se tornou mais comum no fim da década de 1990. Exatamente na mesma época que a internet começou a se popularizar no mundo.

Não preciso ser um Xeroque Rolmes pra afirmar que se não fosse o conteúdo, a internet não seria o que é hoje, especialmente conteúdo adulto, mas não posso falar sobre isso aqui hhahaha.

Meme Xeroque Rolmes

As estratégias de marketing de conteúdo devem sempre procurar um resultado em específico, como por exemplo: geração de vendas, cadastros, prospectos, interação em mídias sociais ou criação de autoridade dentro de um nicho. 

O conteúdo para ser bom, deve seguir um planejamento específico, com periodicidade, divulgação, ter formato definido e obrigatoriamente tem de ser útil e interessante para o público-alvo.

A adoção de estratégias de marketing de conteúdo foi estudada em mais de 3 mil empresas pela Content Trends em 2018 e evidenciou o potencial dessa única estratégia em aumentar o faturamento direto das empresas.

O gráfico abaixo avalia o quanto as empresas avaliam o sucesso de suas estratégias em marketing de conteúdo:

resultados marketing de conteudo

O estudo mostrou que empresas que adotam o marketing de conteúdo no Brasil possuem em média 260% a mais de visitas no website e se deparam com um aumento de 370% na quantidade de prospectos cadastrados para receber newsletters.

As empresas que produzem mais de 13 conteúdos por mês recebem 1,8x mais visitas do que empresas que geram menos textos e vídeos (CONTENT, 2018).

Post Relacionado:   Descubra como usar CTA para melhorar seus resultados - Call To Action

O infográfico abaixo mostra os conteúdos que mais funcionam para as empresas, dependendo do quão próximo um prospecto é da marca (fundo), e as estratégias utilizadas para atrair as pessoas que nunca tiveram contato com ela (topo). Isso me lembra um pouco o AIDA.

estrategias de funil de marketing

Bora se relacionar com os clientes da forma apropriada né?

Marketing de Relacionamento

marketing de relacionamento

O marketing de relacionamento é a estratégia de criar um relacionamento mais próximo entre uma empresa e um cliente, para que antes de fazer uma venda e após ela, a comunicação e o relacionamento sejam mais próximos.

A ideia da adoção desse método é fazer com que além de clientes as pessoas se tornem “amigas” da marca, para criar clientes fiéis.

Quando estamos falando do marketing de relacionamento na web, normalmente a estratégia começa com a empresa dando algo gratuitamente para seu prospecto, com a intenção de gerar o sentimento de reciprocidade.

Depois a empresa entra em contato com o prospecto de forma bastante pessoal via e-mail ou mensageiros como WhatsApp e Messenger.

A automação é um dos pilares do marketing de relacionamento, pois é possível criar afinidade com milhares de prospectos de forma que ele sinta que aquela mensagem foi feita para ele, no momento certo.

É legal eu te dizer também, que pessoas que recebem sequências de e-mail tem uma possibilidade maior de engajar de forma fiel a marca. Durante esse processo, é importante que o cliente crie, de certa forma, laços afetivos e emocionais com a empresa.

O Marketing de Relacionamento é uma estratégia que age a longo prazo, desenvolvendo uma relação contínua e progressiva. Dessa forma, faz com que um cliente se torne um fã ou com que um cliente de um produto ou serviço básico evolua para alternativas mais complexas oferecidas pela empresa.

O que devo fazer para ter mais resultados?

resultados na internet

Você precisa criar e desenvolver uma estratégia de Marketing de Conteúdo, atrelado ao Marketing de Relacionamento com toda a base do Copywriting.

Assumo que é muita coisa pra aprender, mas eu posso fazer isso pra você!

Você pode tomar a ação imediata que vai garantir com que seu negócio não seja mais um nas estatisticas das empresas que estão morrendo, ação imediata é clicar no link azul aqui embaixo:

É aqui mesmo que você deve clicar para alavancar seus resultados da forma mais efetiva já conhecida.

P.S.: Esse texto é uma adaptação do segundo capítulo da minha tese sobre planejamento e fomentação de negócios digitais, acesse esse link para ver as adaptações dos outros capítulos.

Comentários

comentários