Sabemos o quanto nossa privacidade é importante, especialmente na Internet, onde passamos parte do nosso dia interagindo com sites, e-mails, mensageiros e redes sociais.

Nas últimas semanas tenho visto muita discussão sobre a privacidade de dados após ter sido revelado pela imprensa o vazamento de dados de usuários do Facebook. Mas até onde isso é verdade? Vou explicar nesse texto algumas coisas que poucas pessoas sabem e por isso acabam colocando em risco a privacidade da sua informação.

Tudo começou com uma reportagem do jornal americano The New York Times, que expôs o compartilhamento indevido de dados de usuários de um quizz de Facebook com a empresa de consultoria Cambridge Analytica.

Inicialmente, o número era de 50 milhões de usuários. Agora, novos dados do próprio Facebook indicam que a quantidade de pessoas afetadas foi ainda maior: até 87 milhões de informações pessoais foram parar nas mãos da empresa, indevidamente.

Você sabe como a Internet usa as suas informações?

O ativo mais valioso das empresas que vendem informação como Google, Microsoft, Yahoo ou Facebook são os dados dos seus usuários, ou seja, sem esses dados essas empresas não valeriam quase nada.

Ou seja, seus dados são utilizados para lhe mostrar anúncios com mais possibilidades de terem resultados.

Deletar suas contas não resolve o problema

Deletar suas contas nas redes sociais não iriam apagar os seus dados e informações, apenas não iria mais fazer a coleta deles no futuro ( teoricamente ).

Quase todos os sites que você acessa hoje fazem coleta de informações, criam cookies no seu computador ou smatphone. Além disso, se você possuir um celular com Android ou iOS, você estará sendo monitorado 24 horas por dia. Mas isso não significa algo ruim, pois esse tipo de informação é usada para melhorar sua experiência na web.

Resumindo, apagar a sua conta no Facebook para não compartilhar seus dados e continuar usando outras redes sociais como Instagram, Twitter, Snapchat, ou ferramentas como o WhatsApp, Google, Android ou iOS. Não vai fazer muita diferença, pois todos esses aplicativos e ferramentas ( na verdade quase todos que você utiliza ) fazem compartilhamento de dados, e muitas vezes entre si.

Sim, você paga para usar aplicativos gratuitos

Se você não está pagando para usar algo, você é o produto. Sempre que você usa alguma coisa na internet, os seus dados demográficos, situacionais, comportamentais e seus interesses são a moeda de troca por esse uso.

Esses dados são utilizados para te apresentar anúncios, ou estatísticas globais para corporações. Imagine que empresas como Facebook, Google, Twitter, Microsoft, Apple, Yahoo e outras grandes da informação costumam gastar até BILHÕES de dólares para manter seus serviços online. Oferecer tal serviço sem ganhar nada em troca é totalmente inviável.

Mas não se preocupe, ninguém está lendo suas conversas pessoais nos chats privados como Messager, Telegram ou WhatsApp. O que estão fazendo é usar palavras isoladas ou frases curtas para apresentarem anúncios relacionados.

Imagine que você diz para um amigo “Eu quero comprar um relógio novo“, essa frase curta é muito mais que o suficiente para lhe apresentar propagandas sobre relógios. Não é tão ruim assim, afinal.

O que posso fazer para proteger meus dados?

Na era digital, é quase impossível para um usuário comum ser invisível na Internet. Mas você pode evitar que empresas mal intencionadas usem isso de forma errada.

Uma grande dica é não participar de Quizzes e apps que pedem seus dados em troca de um post ou um meme. Quando você dá suas informações pessoais para sites duvidosos, fica difícil de saber como eles vão utilizar isso. Então comece evitando participar desse tipo de ferramenta.

Parece meio exagerado, mas tudo que eu disse aqui é verdade e você pode confirmar isso lendo os termos de uso e políticas de privacidade dos sites que você está utilizando. Aceitar os termos sem ler (  coisa que eu faço com muita frequência ) pode ser perigoso. Se você se preocupa tanto com a sua privacidade, comece a ler os termos e condições para saber o que está sendo coletado.

Mas eu preciso mesmo me preocupar com isso?

Pense por um segundo: Qual seria a pior coisa que poderia acontecer se uma empresa soubesse seu endereço de e-mail?

Acho que nada de tão grave poderia acontecer, o máximo que poderiam fazer seria te enviar alguns e-mails com propagandas, que você pode parar de receber quando quiser ou até reportar aquele tipo de e-mail como SPAM.

Eu acredito que estejam criando uma grande problemática sobre esse assunto, pois nenhuma informação recolhida é tão perigosa  para a sua intimidade. São, como eu disse, dados demográficos, situacionais, comportamentais e seus interesses. Nada que a maioria das pessoas não consigam descobrir em poucos minutos de pesquisa nas redes sociais ou sites de busca.

Essas informações são usadas para dar a você uma melhor experiência na web, te mostrando resultados de pesquisas cada vez mais preciso, anúncios e posts que você fará um melhor uso.

Hoje tenho certeza que eu não conseguiria viver sem o Google, e justamente por ele saber das minhas informações o torna cada dia mais útil para mim e para minha empresa.

Mas o que você acha sobre isso? Deixe aqui nos comentários sua opinião sobre o assunto!

Comentários

comentários